Como sobreviver a uma noite sem dormir

23 de dezembro, 2021

Como sobreviver a uma noite sem dormir

A primeira vez que a gente vira a noite, ainda na adolescência, é quase um grito de rebeldia, um ritual de transição que faz a gente se sentir “maior”. Com o passar dos tempo, ficar uma noite sem dormir se torna mais frequente. Alguns anos a mais e vira um desafio. Ainda mais na manhã seguinte. Coisas da idade…

Pouco importa a qual grupo você pertence. Se você vai virar essa noite, deveria ler esse post antes. 

Mas se você virou a noite passada e está em busca de “técnicas de sobrevivência” para diminuir a “ressaca”, também deveria ler esse post. Agora mesmo.

Dicas para diminuir a ressaca de uma noite sem dormir

A gente não quer ser aquela tia chata, mas antes de mais nada aí vai um conselho importante: virar a noite não é e nem nunca foi uma boa ideia (aqui não nos referimos às pessoas que trabalham de madrugada, ok?).

Ficar uma noite sem dormir não é bom para a sua saúde, para a sua pele e para sua memória (sim, isso quer dizer que não ir para a cama para estudar matéria atrasada não funciona). Isso só para mencionar algumas das consequências. Ah, e o sono não se compensa, viu? Depois de perder, está perdido para sempre. 

Então é isso: tente sempre evitar passar essa noite em claro. Se não tiver como, essas dicas vão te ajudar a ter um dia seguinte “menos pior”.

1. Prepare-se para essa noite sem dormir

Se essa noite que você vai virar for previsível, ou seja, se você já sabe que vai passar a próxima madrugada sem pregar os olhos, dá para se preparar para ela. 

E como alguém se prepara para virar a noite? Dormindo, é claro.

Não estamos falando de dormir muitas horas a mais na noite anterior, até porque o sono não pode ser compensado. Estamos falando de dormir bem, talvez um pouquinho a mais, sem procrastinar o sono, para que você acorde descansado e possa diminuir os efeitos dos próximos dias. 

Aliás, você sabe quantas horas deveria dormir? Acesse o post especial: A pergunta que não quer calar: quantas horas devemos dormir?

2. Alimentação saudável

Quando o assunto é ressaca etílica, muitas pessoas recomendam uma refeição mais pesada, com a ideia de que a gordura irá ajudar a absorver o álcool e diminuir os seus efeitos.

No caso de uma noite sem dormir, uma refeição pesada só vai te deixar com ainda mais sono e baixa produtividade. 

A gordura saturada, presente na maioria dos alimentos de origem animal, requer muita energia para ser digerida e por isso te deixa mais cansado. A energia que você poderia estar gastando nas suas atividades acaba indo para o processo de digestão. 

Então, para aguentar o tranco no dia seguinte a uma noite virada, alimente-se bem e com alimentos frescos, priorizando proteínas e evitando carboidratos e açúcar. 

O travesseiro Persono é usado para monitorar o sono e é recomendado pelos atletas do Time Brasil e pelo COB - Comitê Olímpico Brasileiro

3. Cafeína

Essa dica vale tanto para o “durante” quanto para o “depois” da noite sem dormir. 

Doses moderadas de cafeína (não além de 600 miligramas, aproximadamente quatro xícaras pequenas) ajudam a capacidade de raciocínio e a habilidade de cumprir tarefas, além de manterem uma pessoa alerta. 

Mas cuidado, porque em doses altas o efeito da cafeína é o contrário. Ou seja, evite bebidas energéticas enlatadas e um “open bar” de café. 

Importante: pare totalmente o consumo da cafeína pelo o menos seis horas antes de ir dormir para que o seu descanso não seja ainda mais prejudicado. 

4. Banho gelado

A velha técnica de ir para o banho para despertar funciona. A água gelada aumenta o estado de alerta de uma pessoa, elevando a frequência cardíaca, a pressão sanguínea e a velocidade da respiração. 

Por outro lado, evite banhos mornos e quentes, que relaxam e só vão te deixar com ainda mais sono depois de passar a noite sem dormir.

5. Crie um ambiente estimulante

Se depois de virar a noite você ficar em um ambiente escuro, com música lenta e com o corpo totalmente apoiado, você já sabe o que vai acontecer, né? Vai dormir na certa!

Para ficar bem acordado depois de passar a noite em claro abuse da luz, natural ou artificial, que irá inibir a produção de melatonina, o hormônio do sono. 

Temperaturas ligeiramente mais elevadas e músicas agitadas também podem ajudar, assim como o chiclete. Todos eles mantêm o cérebro ativo e acordado. 

6. Faça pausas sempre que possível

Não importa o quanto você tente ou se esforce, você não será tão produtivo depois de virar a noite quanto seria depois de dormir.

Levante-se, movimente-se e mexa-se sempre que possível, mas sem ir à exaustão. Se possível, saia do ambiente fechado e respire um pouco de ar fresco. Isso ajuda tanto a descansar o cérebro quanto a manter os seus níveis de alerta. 

Outra dica: se estiver trabalhando ou estudando, muito focado em uma coisa só, levante a cabeça e foque em algum objeto distante por alguns segundos a cada 20 minutos para ajudar a descansar os olhos. 

7. Cochilos

Se você for vencido pelo sono antes de poder ir para a cama, um cochilo rápido pode fornecer uma parte do descanso físico e mental que você precisa para ganhar um pouco mais de energia.

Lembre-se de ativar um despertador para dali, no máximo, 30 minutos. Este tempo é suficiente para você descansar, mas sem cair em sono profundo.

Veja mais dicas para tirar melhor proveito da sua soneca: Passo a passo para conseguir o cochilo perfeito

8. Hidrate-se

Beber água pode ser mais importante do que você pensa quando está tentando sobreviver ao cansaço físico e mental.

Além de manter o seu organismo funcionando como deve, a hidratação ajuda a pensar e produzir melhor

Um estudo com mulheres jovens mostrou que a perda de líquidos de apenas 1,4% tem impactos negativos no humor e na concentração, além de aumentar a frequência de dores de cabeça. Já outra investigação, dessa vez com homens, mostrou que perder 1,6% de fluidos corporais atrapalha as funções cognitivas e a memória e aumenta a fadiga e a ansiedade.

Ou seja: beba água. Se for preciso, acione um despertador a cada 30 ou 40 minutos para se hidratar.

9. Não dirija

42% dos acidentes de trânsito no Brasil são causados pelo sono. Outros 18% são resultado da fadiga excessiva. Ou seja, direta ou indiretamente, a falta de sono é responsável por 60% dos acidentes de trânsito no país.

Não corra o risco de fazer parte das estatísticas. Depois de passar a noite sem dormir ou mesmo se dormiu poucas horas, não pegue o volante (ou guidão) em nome da sua própria segurança. Se precisar se locomover, peça uma carona, chame um carro de aplicativo, transporte público ou use os pés. Mas não dirija.

Além do risco de dormir no banco do motorista, a falta de sono aumenta quimicamente no cérebro as chances de você cometer uma atitude de risco, tirando a sua capacidade de tomar decisões prudentes e assertivas.

Boa noite. Preferencialmente dormindo.

Compartilhar artigo

Leia também

Arrow
Arrow
Faça parte da comunidade Persono
Enviaremos somente conteúdos relevantes para contribuir com a qualidade do seu sono e não encher a sua caixa de email