Quando procurar tratamento para insônia?

30 de novembro, 2020

Quando procurar tratamento para insônia?

Rola para um lado, rola para o outro, pega o celular, confere o horário, levanta para tomar uma água… Você já viveu uma noite assim? A dificuldade para dormir tem impactado na sua vida? Este cenário pode indicar que você tem insônia, um dos distúrbios de sono mais comuns. Mas você sabe identificar até que ponto este é um problema pontual e quando deve procurar tratamento para insônia? Continue lendo que vamos lhe ajudar.

O que é insônia?

A insônia é um distúrbio do sono que, segundo dados da Associação Brasileira do Sono, afeta mais de 70 milhões de brasileiros. Normalmente associa-se a insônia à dificuldade de pegar no sono, mas ela também está ligada ao ato de acordar. A pessoa que acorda várias vezes durante a noite ou que perde o sono muito cedo e não consegue voltar a dormir também pode ter insônia, como explicaremos mais para a frente.

A insônia pode ser primária, quando ela é o problema principal, ou uma insônia secundária, que é quando ela é consequência de algum outro problema de saúde ou do uso de alguma substância que afete o sono.

Quais os tipos de insônia?

Como falamos acima, quando se fala em insônia, é comum pensar apenas na dificuldade para pegar no sono, mas esta não é sua única manifestação. Na verdade, existem três tipos de insônia.

A insônia inicial é a famosa dificuldade de pegar no sono. A chamada insônia de manutenção, por sua vez, é quando a pessoa acorda várias vezes ao longo da noite. Já a insônia terminal, é quando a pessoa desperta bem antes do horário desejado e não consegue pegar no sono novamente.

Uma pessoa pode ter apenas um tipo de insônia ou pode combinar mais de um tipo ao mesmo tempo.
A manifestação da insônia também pode ser aguda, quando ela dura menos de três meses e está ligada ao estresse ou ansiedade causados por uma situação específica, ou crônica, quando ela passa deste período.

Devo procurar tratamento para insônia?

Idealmente, o sono deve ser reparador, pois ele é o momento onde, além de descansar, nosso corpo executa uma série de funções responsáveis pela manutenção da nossa saúde e bom funcionamento do organismo.

Poucas horas de sono ou um sono de pouca qualidade podem afetar diretamente já no dia seguinte, afetando o humor e a produtividade. A medida que este sono ruim se acumula mais e mais danos vão sendo causados, afetando a vida da pessoa de forma cada vez mais maior e podendo no longo prazo aumentar a prevalência de doenças como o Alzheimer, por isso é tão importante observar a qualidade do seu sono e buscar tratamento em caso de distúrbios.

O primeiro fator que você deve observar é se esta dificuldade para pegar no sono ou este despertar fora de hora estão afetando a qualidade do seu sono e a sua vida. Sentir que está dormindo pouco, acordar cansado ou se sentir sonolento ao longo do dia são indícios fortes de que você pode estar sofrendo de insônia.
Para ter certeza de que está na hora de procurar ajuda, organizamos um teste rápido para lhe ajudar. Clique aqui e responda a algumas perguntas rápidas.

O teste indicou que tenho insônia e agora?

Em primeiro lugar, tenha em mente que este teste é um indicativo para lhe ajudar na decisão de procurar ajuda, mas só quem pode diagnosticar de fato um distúrbio do sono é um médico.

Você deve procurar um médico especializado em medicina do sono. Se você não conhece nenhum, uma boa dica é pedir indicação para um médico da sua confiança, que pode lhe encaminhar para um profissional especializado.

Para facilitar o diagnóstico, faça uma lista dos fatores que podem estar lhe causando estresse e ansiedade e também liste os medicamentos que você faz uso. Anote também outros sintomas que possa ter e registre a sua rotina de sono. Todas estas informações podem ajudar o profissional a traçar um diagnóstico de forma mais rápida e precisa e lhe indicar mudanças de hábitos ou o tratamento mais adequado.

Agora que você já sabe mais sobre a insônia, conheça aqui no nosso blog outros distúrbios de sono comuns e que impactam milhões de pessoas. 

Compartilhar artigo

Leia também

Arrow
Arrow
Faça parte da comunidade Persono
Enviaremos somente conteúdos relevantes para contribuir com a qualidade do seu sono e não encher a sua caixa de email