Dormir para aprender: por que sono e educação são tão ligados

01 de fevereiro, 2021

Dormir para aprender: por que sono e educação são tão ligados

Se o corpo humano fosse um computador, o sono seria o botão de salvar, entre tantos outros comandos. Mas ao contrário dos sistemas mais modernos, infelizmente ainda não existe o salvamento automático e nem sequer a recuperação de arquivos perdidos. 

Por esse motivo, dormir é tão importante para estudantes de qualquer idade, da educação fundamental aos PhDs, de humanas, exatas ou biológicas. 

Isso quer dizer que aquele hábito dos alunos de deixar para estudar tudo na noite anterior e virar a madrugada com a cabeça enfiada nos livros não apenas não ajuda em nada, como pode até mesmo atrapalhar. Isso acontece porque além de não processar direito a memória do conteúdo, ainda é preciso lidar com todos os prejuízos de uma noite mal dormida, tais como a sonolência, falta de concentração e a sensação “grogue”, que até parece uma bebedeira.

A ciência por trás do aprendizado enquanto dormimos

De maneira simples, é durante o sono que aquilo que aprendemos e armazenamos na “caixinha” da memória a curto prazo é transferido para a “caixinha” da memória a longo prazo. Ou seja: é quando o conteúdo deixa de ser “decoreba” e passa a ser aprendido. 

Esse momento de “aprendizado real” acontece durante o sono profundo, ou seja, nas primeiras horas da noite. Esse é justamente o estágio mais afetado por bebidas cafeinadas e energéticas. Isso quer dizer que, ao contrário da crença popular, o consumo delas não apenas não ajuda, como atrapalha os estudos: “o que deveria ser armazenado acaba perdido ou esquecido”, explica Lorena Rodríguez Martínez, psicóloga da Universidade Católica da Santísima Concepción, no Chile.

Outra fase do sono que traz benefícios aos estudantes é o chamado Sono de Ondas Lentas, que nada mais é do que a transição entre os estágios lento e profundo, necessária para a restauração física. Este momento também é importante para a formação e retenção de memórias, incluindo as estudantis. 

E o cochilo, funciona nessa relação entre sono e educação?

De acordo com Harvard, funciona sim. Nada substitui uma boa noite de sono, mas alguns minutinhos de descanso depois de uma sessão de estudos podem trazer benefícios ao aluno.

Em uma investigação, a universidade propôs uma série de provas de memorização de palavras e cópia de desenhos para um grupo de alunos. Depois, alguns deles puderam tirar uma soneca de 45 minutos antes de uma nova sessão de testes. Aqueles que dormiram e já tinham ido bem, foram ainda melhor na segunda rodada de provas. 

Se 45 minutos parecem muito, um cochilo de seis minutos pode ser suficiente. Foi esse o período usado em um estudo alemão que mostrou que fechar os olhos por este período ajudou os voluntários a se lembrarem de uma lista de palavras decoradas antes.

Dormir antes de estudar é tão importante quanto dormir depois

A formação das memórias acontece quando o cérebro encontra novas informações, o que desencadeia a formação de uma representação cerebral dessas informações. Quando dormimos, o espaço usado para essas novidades é “limpo” para abrir espaço para mais dados novos no dia seguinte. Sem o sono, a habilidade cerebral para aprender temas novos pode decair em até 40%.

A mesma porcentagem foi encontrada pelo professor Matthew Walker, um dos maiores especialistas do mundo em sono. Ele mesmo descreveu as descobertas em um vídeo.

“Pegamos alguns indivíduos e os designamos a um dos dois grupos experimentais: um grupo do sono e outro de privação do sono. O grupo do sono tem oito horas completas de sono, mas o grupo de privação fica acordado no laboratório, sob supervisão total. Então, no dia seguinte, fazemos uma ressonância magnética desses participantes enquanto eles tentam aprender uma lista inteira de fatos novos. Depois os testamos para ver a eficácia desse aprendizado. Quando comparamos esses dois grupos, encontramos um déficit bastante significativo de 40% na capacidade do cérebro de criar memórias novas daqueles que não dormiram”.

Então já sabe: depois de ler esse texto, desliga o celular e o computador e vai tirar uma soneca. E na véspera das provas, nada de virar a noite afundado em livros. Uma noite de sono vai funcionar melhor (caso você já tenha estudado antes, é claro). Sono e educação: tudo a ver!

Compartilhar artigo

Leia também

Arrow
Arrow
Faça parte da comunidade Persono
Enviaremos somente conteúdos relevantes para contribuir com a qualidade do seu sono e não encher a sua caixa de email