Entenda por que você sente mais cansaço no inverno

09 de julho, 2021

Entenda por que você sente mais cansaço no inverno

Se você sente menos disposição e mais cansaço no inverno, você não está sozinho. De fato, metade dos adultos admitiram dormir aproximadamente duas horas a mais no inverno em relação ao verão. Não à toa, as taxas de absenteísmo escolar e laboral tendem a aumentar durante os dias mais frios.

Mais do que apenas uma questão de preferência pelo calor, esse maior cansaço no inverno pode ter explicações científicas, inclusive um tipo de depressão cujo gatilho é justamente a época do ano. As alterações sazonais no sono, claro, também influenciam a percepção de cansaço neste período. 

Conhecendo o Transtorno Afetivo Sazonal, ou SAD

Na definição da Academia Americana de Medicina do Sono, o Transtorno Afetivo Sazonal (Seasonal Affective Disorder, da qual vem a sigla SAD) é “um tipo de depressão que ocorre sempre na mesma época do ano, usualmente começando no final do outono ou no início do inverno“. 

No Alasca, onde a temperatura média no verão é de 8 °C, cerca de 10% da população tem sintomas fortes o suficiente para serem diagnosticados como Transtorno Afetivo Sazonal. Nos Estados Unidos inteiros, a proporção é de 2,6%.

A falta de energia e a letargia são alguns dos sintomas mais comuns de SAD, assim como o sono excessivo e o ganho de peso dado a um desejo maior de ingestão de alimentos ricos em carboidratos

As dificuldades para dormir também são frequentes em pacientes com Transtorno Afetivo Sazonal, que acabam apresentando quadros de sonolência diurna e, portanto, um cansaço no inverno intimamente ligado à estação. 

O tratamento pode incluir (mas não se limitar) a terapia de luz, técnicas de higiene do sono e terapia cognitiva comportamental.

Também existem casos de SAD no verão, mas ele é muito mais prevalecente durante as épocas mais frias do ano. 

Outras causas do maior cansaço no inverno

Elas vão além do transtorno psicológico e têm a ver, inclusive, com a incidência do sol.

Diminuição da exposição à luz solar 

Durante o inverno, os dias são mais curtos, com o sol nascendo mais tarde e se pondo mais cedo. Com isso, somos menos expostos à luz solar, essencial na regulação da produção da melatonina.

Essa diferença na exposição à luz e na liberação do hormônio pode fazer com que uma pessoa se sinta mais cansada ao longo do dia e o sono apareça mais cedo, ao passo que se dorme mais tarde. É tudo culpa dessa desregulação hormonal causada pela diminuição de luz natural.

Falta de vitamina D

O sol também é responsável pela produção de vitamina D e por isso acabamos ainda mais prejudicados neste sentido durante o inverno. “Ainda mais” porque no resto do ano este continua sendo um problema de saúde bastante comum no país. De acordo com o IBGE, a maioria dos brasileiros não têm em seus organismos uma quantidade suficiente de vitamina D.

Esse nutriente tem papel essencial na saúde óssea, pressão arterial, funções imunológicas e musculares, redução de inflamações e também no sono. A deficiência de vitamina D aumenta o risco de distúrbios do sono

Maior consumo de alimentos pesados

No inverno estamos mais propensos a optar por alimentos mais açucarados, ricos e com carboidratos de maneira descontrolada e na parte da noite, quando o frio aumenta. Todos eles podem fazer uma pessoa sentir mais cansaço no inverno.

No caso do açúcar, ele atrapalha a transição da vigília para o sono, fazendo que começar a dormir seja mais difícil. Os açucarados ainda dificultam que uma pessoa alcance as fases do sono mais profundas, responsáveis pelo descanso efetivo e restauração muscular e cerebral. Por isso, o consumo destes alimentos no período da noite, depois da energia inicial, podem refletir em um cansaço posterior.

Já as comidas ricas e gordurosas são de digestão mais lenta e, por isso, se consumidos em excesso pela noite, acabam atrapalhando a qualidade do sono de uma pessoa. 

Gripes e Resfriados

No inverno, além de muita gente naturalmente passar mais tempo na cama, o sono acaba tendo uma outra função: recuperar o nosso corpo de gripes e resfriados, que aparecem mais intensamente nessa época do ano, já que passamos mais tempo em ambientes fechados.

Esse cansaço no inverno, por tanto, pode ser sinal apenas de uma doença tipicamente invernal. 

Como combater o típico cansaço de inverno

1. Aproveite o sol, mesmo que ele seja pouco. A luz natural e o sol são essenciais na regulação do seu ritmo circadiano. Abrir as cortinas logo que se acorda e uma caminhada matinal podem fazer toda a diferença para você acordar com mais energia e dormir melhor à noite. Isso vale até para os dias mais nublados, que, nesse sentido, têm efeitos similares aos dias ensolarados. 

2. Hidrate-se. Isso não é apenas para os dias de verão, muito pelo contrário. O inverno tende a ser mais seco e nós costumamos ficar mais tempo em ambientes fechados e aquecidos, o que pode desidratar o organismo. Beber pouca água desacelera o metabolismo e causa fadiga.

3. Alimente-se bem. No inverno, o corpo gasta mais energia para manter sua temperatura e é inclusive por isso que tendemos a buscar alimentos mais ricos e que nos aqueçam. É normal. Apenas atenção para o horário de consumo para não acabar prejudicando o sono e o descanso, como falamos acima.

4. Se necessário, procure um médico. Se a sua sonolência e cansaço no inverno são constantes e não passam, talvez seja a hora de buscar um especialista em sono ou conversar com o seu médico de confiança. Vocês podem criar juntos algumas técnicas para melhorar os sintomas ou ainda analisar a possibilidade de ser um caso de SAD.

Continue acompanhando o Persono para mais conteúdos sobre o seu sono e como deixar as suas noites melhores. Boa noite.

Compartilhar artigo

Leia também

Arrow
Arrow
Faça parte da comunidade Persono
Enviaremos somente conteúdos relevantes para contribuir com a qualidade do seu sono e não encher a sua caixa de email