Quer receber mais conteúdos gratuitos sobre o sono?

CloseIconMenu

15 de junho, 2022

Como o sono afeta as emoções

Como o sono afeta as emoções

Não é segredo para ninguém que o sono e as emoções têm uma relação direta. Já percebeu como ficamos impacientes depois daquela noite mal dormida? Parece que fica mais difícil lidar com situações simples, como uma decisão de trabalho, dirigir ou arrumar a casa. 

Esse mau-humor ou falta de paciência pode prejudicar nossa saúde mental e relacionamento com as pessoas. Para evitar emoções desconfortáveis, a qualidade do sono precisa ser boa. Mas por que a falta de sono afeta tanto o que você está sentindo? A resposta está no funcionamento do cérebro. 

+ Leia mais: 7 chás para dormir e seus benefícios para o corpo

O que são as emoções?

Ansiedade, calma, tristeza, alívio, excitação. Você já deve ter sentido tudo isso e muito mais. Se procurarmos no Google o “significado de emoção” vamos encontrar como resposta: 

1. ato de deslocar, movimentar.

2. agitação de sentimentos; abalo afetivo ou moral; turbação, comoção.

O primeiro significado remete à origem da palavra emoção. O verbete vem do latim “ex movere”, que em uma tradução livre significa “mover para fora”ou “mudar”. Já o segundo significado é o que buscamos explicar aqui. 

As emoções são sensações físicas ou emocionais provocadas por algum estímulo que tanto pode ser um acontecimento quanto um sentimento. Um grupo de cientistas norte-americano realizou um estudo no qual identificou as 27 principais emoções humanas

Os pesquisadores fizeram um grupo de pessoas assistir a mais de 2 mil vídeos publicados na internet e identificar e na sequência identificar o que sentiram. O resultado foi a seguinte lista:

1 – Admiração

2 – Adoração

3 – Alívio

4 – Anseio

5 – Ansiedade

6 – Apreciação estética

7 – Arrebatamento

8 – Calma

9 – Confusão

10 – Desejo sexual

11 – Dor empática

12 – Espanto

13 – Estranhamento

14 – Excitação

15 – Horror

16 – Inveja

17 – Interesse

18 – Júbilo

19 – Medo

20 – Nojo

21 – Nostalgia

22 – Raiva

23 – Romance

24 – Satisfação

25 – Surpresa

26 – Tédio

27 – Tristeza

O sono e as emoções

O resultado de uma relação ruim entre o sono e as emoções é a perda de qualidade de vida. Entre adolescentes, dormir pouco pode causar irritação, confusão e depressão, foi o que descobriram pesquisadores australianos. 

Os cientistas observaram por dez dias e nove noites como o sono influenciava o humor de garotos entre 15 e 17 anos. Eles foram divididos em três grupos. A cada noite os participantes do primeiro grupo podiam dormir 5h, os do segundo, 7h30, e os do terceiro, 10h. Os adolescentes do primeiro grupo relataram estar com pouca energia e menos felizes. Já os que dormiram 10h disseram que se sentiam mais felizes.

Um outro estudo feito por pesquisadores noruegueses também mostrou a importância do sono para as emoções. Eles investigaram aspectos do sono de 701 estudantes universitários. Os resultados mostraram que melhor qualidade do sono, maior duração média do sono, menor variabilidade na duração do sono e menor variabilidade no tempo de despertar foram associados a maior satisfação com a vida.

E como o sono influencia as emoções?

Tudo acontece em duas regiões do cérebro responsáveis pelo gerenciamento das emoções. A primeira é o sistema límbico, que é o nosso centro de emoções. É essa região, localizada lá no fundo do cérebro, que analisa rapidamente uma situação e nos ajuda a decidir como reagir diante dela, sendo a nossa resposta inicial.

Acontece que nem sempre devemos seguir o que diz o sistema límbico. É aí que entra em ação outra parte do cérebro, o córtex pré-frontal. Ele fica localizado atrás da testa e é quem determina a intensidade das nossas respostas emocionais.

A relação entre eles é assim: imagine que você vê uma onça. O sistema límbico vai ajudar a reagir nessa situação de perigo. Mas caso a onça esteja em uma jaula, o córtex pré-frontal nos diz que não precisamos entrar em pânico.

Para que eles funcionem bem, o sistema límbico e o córtex pré-frontal precisam estar bem conectados. Só assim eles fazem o ajuste das nossas emoções. O sono é justamente a ação que fortalece essa conexão. 

Quando privados de uma noite bem dormida, a tendência é que seja mais difícil mudarmos nossas reações diante de uma situação. O sistema límbico acaba “predominando” e tudo fica mais difícil de resolver. Por isso dormir é tão importante para se sentir bem emocionalmente.

+ Leia mais: 5 dicas para acordar sem despertador e ter um bom dia

Como ter uma boa noite de sono

Separamos algumas dicas que podem ajudar a ter uma boa noite de sono e consequentemente lidar melhor com as emoções no dia seguinte

  • Assim que sentir vontade de dormir, vá para a cama. Não lute contra o sono;
  • Tenha uma rotina de sono: faça alguma atividade que relaxa, como a leitura de um livro;
  • Evite telas: nada de redes sociais e televisão. Deixe para responder as mensagens e ver o episódio da sua série favorita no outro dia;
  • Crie o hábito de ter hora para dormir e hora para acordar;
  • Evite cafeína e energéticos perto da hora de dormir.

No caso de falta de sono, noites mal dormidas e alterações de humor recorrentes, é muito importante consultar um especialista.

Boa noite!

Compartilhar artigo

Descubra mais conteúdo sobre:

Leia também

Arrow
Arrow
Faça parte da comunidade Persono
Enviaremos somente conteúdos relevantes para contribuir com a qualidade do seu sono e não encher a sua caixa de email